Veja informações acerca da manutenção do carro!

Conduzir um veículo sem que você possua segurança do quão bom ele se encontra é uma situação bem desagradável, não é mesmo? Para ajudar você, reservamos algumas informações para que você possa ficar antenado na manutenção preventiva e corretiva e da importância da conservação do seu automóvel!

Calibragem de maneira errônea ocasiona despesas ao condutor

Para o motorista, o maior problema dos pneus mal calibrados é a perda de firmeza e oscilações no volante. Para o automóvel, a pouca pressão causa desgaste prematuro de peças da suspensão e dos próprios pneus.
Além disso, ocorre gasto exagerado de combustível. Porém não é exclusivamente a baixa pressão que provoca problemas nos pneus. Encher mais do que é aconselhado é outro erro.
O excesso de pressão gera bastante desgaste da banda de rolamento e estragos para o alinhamento do automóvel.
Outra informação importante é jamais calibrar os pneus depois de um prolongado percurso.
A forte temperatura faz com que eles ampliem seu tamanho, desse modo não apresentando o número exato da pressão da parte interna da borracha.
A calibragem necessita de ser efetuada toda semana ou, no máximo, a cada 15 dias.

Problemas no freio? Saiba como detectar!

1 – Espessura Existe um material de atrito das pastilhas com o disco de freio, a espessura desse material precisa ser de 3 mm.
Especialistas em freios fazem essa medição e verificar se a espessura está abaixo do indicado.
2 – Tempo de frenagem Caso o automóvel esteja mostrando uma menor eficácia no momento da frenagem ou demorando muito para parar, o recomendado é dar uma olhada nas pastilhas.
3 – Pedal Baixo O pedal de freio precisa descer até a metade e posteriormente provocar uma impressão de que se chocou em alguma coisa sólida. Se o pedal estiver descendo mais que o normal procure uma oficina especializada.
4 – Luz Alguns veículos são equipados com uma luz no painel a qual sempre acende quando a pastilha encontra-se desgastada. Caso ela acenda, óbvio que está no momento de repor as pastilhas de freio.

Dimensão dos pneus impacta totalmente na dirigibilidade

manutencao-carro Todo pneu tem referências localizadas nas laterais que estão relacionadas as medidas de largura, as medidas do aro, o peso máximo suportado, etc.
Tudo isso impacta nas características de dirigibilidade do seu veículo. Um pneu mais largo vai ser mais pesado, isto é, mais estabilizado.
Esse perfil de pneu é o ideal para veículos pesados e bem como para os que dispõem de maiores torque e potência. A largura e dureza dos pneus evitam a perda de tração ao dirigir o veículo. É necessário atenção quando trocar os pneus do seu automóvel.
Já que medidas muito exageradas podem gerar bastante desvantagem na condução do seu veículo. Os fabricantes fornecem os padrões dos pneus que devem ser utilizados no seu veículo, assim garantindo uma melhor experiência para você conduzir.

Amortecedor gasto, motorista IRRITADO!

amortecedor-carro Na maioria das vezes, a importância necessária não é dada para o amortecedor do automóvel por este não estar em tanta evidência. Todavia, devemos nos atentar que é por conta dele que possuímos segurança e maior comodidade no interior dos nossos automóveis. De acordo com pesquisa desenvolvida pela Monroe, o gasto do amortecedor interfere diretamente no esgotamento do condutor, no qual um amortecedor com somente metade da sua eficiência é capaz de aumentar em vinte e seis por cento a fadiga do motorista. Fora a fadiga, os ensaios da Monroe disseram que a condição ruim dos amortecedores, influencia ainda na frenagem, no qual há a probabilidade de conseguir um adicional de 2,5m ao longo da frenagem. Desse modo, dispomos de uma elevação notável nas chances da ocorrência de um acidente. Consequentemente, é muito importante que você faça uma revisão em seus amortecedores a cada 10 mil km dirigidos.

Saiba os vestígios centrais de avaria no sistema de amortecimento

Travagem: O ato de dirigir o seu automóvel com os amortecedores muito avariados aumenta a distância de travamento do seu carro.
A iluminação do veículo: No tempo em que os amortecedores não encontram-se em condições boas, os faróis da parte da frente oscilam e não clareiam a via pública de uma forma uniforme.
Os pneus: os amortecedores, na ocasião em que se encontram gastos, aumentam o desgaste dos pneus e impedem que esses tenham uma aderência satisfatória com o asfalto.
Desempenho no trajeto: Na ocasião em que percebe que o seu carro começa a “escapar” em uma curva, ou que vibra nas situações em que enfrenta uma ventania mais forte.
A condução do veículo: no momento em que a condução do carro permanece fora de alinhamento logo após o motorista fazer uma curva. O volante fica com complicações na hora de regressar para o seu posicionamento de origem e o condutor é “obrigado” a realizar o alinho dos pneus do carro.

Saiba detectar se o amortecedor do automóvel se encontra estourado

De essencial importância para a movimentação dos veículos, os amortecedores funcionam para primordialmente conservar as rodas em atrito com o solo e auxilia na suavização dos impactos sofridos pela lataria nas ruas cheia de buracos dos grandes centros urbanos.
Os principais resultados de um amortecedor estourado são:- Resposta insuficiente da direção, rigidez ou muito ruído;
– Vazamento frequente de fluido do amortecedor ou da estrutura da suspensão;- Amortecedor amassado ou deteriorado;
– Inclinação em grande quantidade ou variabilidade no momento da frenagem;
– Balanços ou reclinação na ocasião de troca de faixa;
– Desgaste de forma irregular do pneu;
– Direção bastante rígida, irregular ou sem estabilidade;
Fique ligado se o seu carro demonstra alguns desses vestígios. Caso apresente, procure o mais rápido possível uma oficina e realize a troca das peças.

Saiba 4 dicas para acertar com o óleo do automóvel

1 – Tempo de troca de óleo

Ela será efetuada dentro do prazo estabelecido pelo fabricante. Tal informação é bem nítida no manual do comprador. Se você ainda não sabe, dê uma lida no manual.

2 – Nivelar a quantidade de óleo

Com o uso do carro, a quantidade de óleo cai um pouco em função da queima parcial no compartimento de combustão e folgas do motor. Consequentemente, enquanto não chegar a hora da troca do óleo, deve-se completar o nível. Isso não é errado.

3 – Sistema de filtragem de óleo

Quando realizar a troca de óleo, troque também o filtro de óleo. Isto garantirá que seu motor fique livre de demasiada sujeira.

4 – Óleo escuro

Esqueça aquele papo de que óleo escuro significa que está velho. Pelo contrário, caso esteja preto é sinal que está lubrificando do jeito certo. O que deve ser verificado são os períodos de troca que se encontram no manual do comprador.

Problemas mecânicos causam complicações no decorrer da mudança de marchas

Em algumas ocasiões, a complicação no engate das marchas é um problema mecânico, observe:
Cabo de embreagem – O principal sinal do cabo de embreagem com defeito é a partir do momento que o pedal fica duro.
Fluido de embreagem – Nos automóveis que têm sistema hidráulico de embreagem, é vital realizar a conferência do fluido e seguir a orientação da montadora a respeito de trocas.
Estrias do disco – A falta de lubrificação ou a presença de ferrugem do eixo piloto influencia no deslocamento do disco.
Platô – A abertura do platô de embreagem fica danificada no tempo em que uma ou mais chapas tangenciais encontram-se deformadas. Rolagem do eixo piloto – Na ocasião em que está avariado, gera ruídos durante o acionamento da embreagem e ao partir com o automóvel.
Óleo na caixa – Se não for trocado conforme as sugestões, a caixa pode ocasionar ruídos e muito desgaste em suas engrenagens.

Catalisador com defeito aumenta gasto de gasolina

O catalisador é o principal elemento do automóvel responsável pela diminuição de poluentes ao meio ambiente. Além de ser exigido por lei, ele é vital para o bom funcionamento do motor.
Em casos de defeito, o carro sofrerá com consumo maior de gasolina. A forma mais indicada de conservar o catalisador é executar perfeitamente a assistência preventiva.
Motor desregulado, velas com sujeira e injetores de combustíveis com defeito estão entre os essenciais vilões do catalisador.
A utilização de combustível com adulteração também é capaz de afetar o dispositivo. Se o catalisador encontrar-se com defeito, o condutor consegue sentir os efeitos, além do gasto em excesso.
Os mais frequentes são: aceleramento lento, arranque custoso e queda na potência em velocidades perto de 80 km/h.

Combustível Adulterado É capaz de Obrigar Limpeza No Tanque

Abastecer com gasolina misteriosa pode obrigar a lavagem do tanque. Em automóveis produzidos anterior ao ano 2000, a limpeza era bem recomendada.
No atual momento, caso o combustível adotado seja de boa qualidade, não há necessidade de executar a limpeza do tanque.
Caso você venha a utilizar combustível de procedência questionável e perceba algumas adversidades no automóvel, busque ajuda de um especialista para lavar o tanque.
A sujeira acumulada no tanque pode ir junto com o combustível para o motor e danificar outros componentes. Na maioria dos casos é gasolina com excesso de álcool, o qual possivelmente causa grandes problemas a automóveis os quais não são flex, mas ainda há combinação com matérias proibidas, além de etanol e diesel com excesso de impurezas.

Cuidados com a embreagem reduzem o desgaste

cuidados-com-carro – Previna não deixando o carro engrenado no momento em que estiver parado.- Não descanse o pé no pedal da embreagem. Essa ação separa o platô do disco e acarreta o lixamento do disco.
– Jamais arranque com o veículo na segunda marcha. Priorize sempre a primeira marcha ao começar o movimento e assim sucessivamente.- Ao reduzir ou aumentar a velocidade, troque de marcha gradativamente, sempre regular e de acordo com os giros do motor.
– Ajuste a sincronia na hora de soltar a embreagem e acelerar o veículo para arrancar. Acelerando demais e soltando pouco a embreagem, ocorre a famosa “queimada da embreagem”.
– Caso o automóvel se encontre em um lugar com o plano inclinado, em uma rampa, por exemplo, nunca utilize a embreagem/acelerador com o intuito de manter o automóvel parado. Recorra ao freio de mão para exercer esta função.