Deseja conservar mais o carro?

Dirigir com cuidado não é unicamente dirigir de forma segura; é ainda sobre como cuidar bem do seu automóvel.
Por exemplo, você não deve sair cantando pneus e dirigir em altas velocidades. Isto provoca degradação de seu motor, do sistema de direção e dos pneus, particularmente no momento em que encontrar-se fazendo bastante frio ou calor e vai gerar consertos em maior frequência.
Ao contrário, acelere de pouco a pouco, obedeça os limites de velocidade e não caia em buracos para manter o seu veículo em ótima forma.
Essas e outras dicas auxiliam a conservar mais o carro, continue lendo para entender mais em relação a conservação do carro:

Faça uma ajustagem do motor de tempos em tempos

motor-do-carro Nos automóveis mais modernos, a regulagem de modo geral inclui novos filtros de ar e de combustível e alterar as velas e os cabos, além de limpar o conjunto do acelerador e os bicos dos injetores de combustível; completar também o nível do fluído de transmissão.
É imprescindível consultar o seu manual de usuário com finalidade de ver com que frequência.

Faça a verificação da correia dentada

A correia dentada produz a sincronização do eixo de comando de válvulas e o virabrequim. Ela geralmente requer ser trocada a cada 60.000 a 105.000 milhas (em média de 95.000 a 170.000 quilômetros), porém não é preciso esperar que o seu carro alcance rigorosamente essa quilometragem.
Faça a vistoria da correia dentada com periodicidade, a fim de aferir se ela ainda encontra-se em ótimas condições. Jamais aguarde que ela se desgaste. No momento em que ela romper, o motor interrompe seu funcionamento.

Alinhe os seus pneus

Você deve averiguar o alinhamento dos seus pneus a cada 30.000 milhas (cerca de 50.000 quilômetros), toda vez que você substituir partes do conjunto de direção ou depois de comprar novos pneus. Caso não faça isso, a sua direção vai ser excessivamente afetada. A direção vai ficar mais rígida e irá puxar para um lado. As suas rodas vão se desgastar de forma desproporcional.

Realize manutenção da sua bateria

A bateria do seu veículo pode não precisar de tanta atenção como antes, porém, você ainda necessita cuidar bem dela.
Conserve-a limpa, especialmente os terminais, com o intuito de possuir confiança de que há bom contato com os cabos.
Aplique uma fina camada de gordura (vaselina, por exemplo) nos terminais (polos) para resguardá-los de ferrugem. Confira a bateria para ver se ela não apresenta dilatações ou rachaduras. Por acaso, se tiver, ela necessita de ser substituída.

Não se esqueça do filtro de ar

Lembre-se de subtituir o filtro de ar a cada 10 ou 15.000 milhas (por aproximadamente 16.600 a 24.000 quilômetros) a fim de evitar que impureza e todos os tipos de impurezas ingressem no seu motor. Além disso, um filtro de ar sujo diminuirá a economia de combustível do seu automóvel.

Modifique periodicamente o óleo

oleo-do-carro O óleo do motor é bastante importante: ele age na forma de lubrificante e ajuda a diminuir a temperatura do cabeçote do seu motor.
O óleo, fatalmente, fica sujo e perde a glutinosidade, explicação pela qual ele tem necessidade de ser trocado regularmente.
Se tiver comprado o seu carro nos últimos 7 anos, então você não precisa seguir a indicação de substituí-lo a cada 3.000 milhas (em volta de 5.000 quilômetros).
Olhe neste caso no manual de uso para seguir as instruções.

Confira regularmente a pressão dos pneus

Não confie na pressão dos pneus. Faça a aferição habitualmente.
Se você manter a pressão apropriada dos pneus, eles durarão por mais tempo e você evitará que eles se gastem de forma desproporcional. A pressão adequada dos pneus vai ainda aumentar a economia de combustível do seu carro.

Sistema elétrico dos carros precisa de constante vistoria

As panes no sistema elétrico são as causas mais comuns de problemas no carro. Isso ocorre em razão do uso em grande quantidade do veículo, como longos congestionamentos em estradas.
É adequado que a revisão de todo o sistema venha a ser elaborada de seis em seis meses por conta do uso em grande quantidade dos automóveis.
Com a correria ao longo do dia, acaba sendo complicado efetivar essa análise muitas vezes, então se deve revisar sempre que a bateria terminar um prazo, que em geral tem duração de vinte e quatro meses. O alternador é peça-chave nesse sistema.
É ele que abastece os componentes eletrônicos no momento em que o motor está em atividade. Além disso, gera a energia a qual é empregada na recarga da bateria.
Por consequência, durante o tempo que o problema está localizado nessa peça, a recarga da bateria resulta em problemas, abalando completamente o sistema.

Dirigir o carro com pouco combustível pode causar danos a ele

pouco-combustivel A bomba de combustível fica avariada quando o tanque está na reserva. Ficando na parte interna do próprio tanque, o fluído do combustível é utilizado como meio de resfriamento por ela.
Com o tanque vazio, a bomba não tem fluído de refrigeração satisfatório para fazer o resfriamento e podendo acarretar um sobreaquecimento. Outro problema que pode ocorrer devido ao tanque na reserva é a presença de impurezas na bomba.
As impurezas do combustível se depositam no fundo do tanque, por meio da decantação. Ao utilizar o combustível da reserva, as sujeiras tem a probabilidade de virem junto e serem enviadas ao motor, ocasionando falhas. Para não sofrer este problema, procure pensar que a marca de ¼ é o limite. Abasteça sempre que o marcador apontar essa quantidade e fique com um problema a menos.

Furo no escapamento tem a possibilidade de ocasionar problemas e acréscimo nos gastos

Além de mais barulho para seus ouvidos e para os outros condutores, conduzir o carro com furo no escapamento pode provocar problemas e acréscimo no consumo de combustível. O funcionamento dos motores contemporâneos sofrem influência da chamada taxa de contra-pressão dos gases, isto é, o a quantia dos gases que são liberados pelo sistema de exaustão dos carros. Se alguma parte do escapamento está danificada, seja a tubulação ou os silenciadores, uma variação é ocorrida nesta taxa. A alteração tem a chance de ocasionar variações nos motores, principalmente falhas na marcha lenta, resultando em consumo maior de combustível. O que mais fica danificado é o silenciador da parte traseira em razão dele se situar mais longe do calor do motor e, por causa disto, retém maior quantidade de água.

Deseja conservar mais o carro?
Avalie esta postagem

Deixe uma resposta